TRADIÇÃO D’OUTROS TEMPOS: DIA DA ESPIGA!

Advertisements

Hoje, celebra-se a Festa da Ascensão (ou Quinta Feira da Ascensão), uma festa marcadamente Católica, que encerra o capítulo dos 40 dias após a Páscoa, sendo feriado municipal em muitos concelhos deste nosso Portugal.

Também neste dia, celebra-se o Dia da Espiga, uma tradição de outros tempos. Reza a história pelos Rituais pagãos, com especial enfoque nas culturas célticas e romanas, se traduz numa celebração das primeiras colheitas, e pedido de quantidade e qualidade destas.

Neste dia, de manhã cedo, era tradição os rapazes e raparigas irem para o campo e prados apanhar a espiga e flores campestres. Construíam os seus ramos com espigas de trigo, rosmaninho, malmequeres e folhagem de oliveira, podendo incluir centeio, aveia, margaridas, pampilhos e papoilas. Em seguida, os ramos eram guardados ao longo do ano, pendurado algures dentro de casa ou atrás da porta de entrada, repetindo-se a tradição no ano seguinte.

Na crença do povo a espiga proporcionava felicidade e abundância no lar. Na verdade, existe uma simbologia por detrás das plantas colhidas do ramo de espiga:

  • Espiga: simboliza que houvesse sempre pão, isto é, que nunca faltasse comida, por outras palavras, que houvesse abundância em cada lar.
  • Folhas de Oliveira: símbolo de paz (daí a pomba da paz com um ramo de oliveira no bico) e que jamais, faltasse a luz pois nessa altura as pessoas alumiavam-se com lamparinas de azeite.
  • Flores (malmequeres, papoilas e outras): símbolo de alegria através da cor das flores, o malmequer, como símbolo de ouro e prata, a papoila, como amor e vida e o alecrim, como “trazedor” de saúde e força.

Nos dias de hoje, esta tradição ainda permanece em algumas aldeias e vilas de Portugal e são as crianças do ensino primário, quem são os protagonistas de manter viva, a tradição. Também neste dia, nas grandes cidades, e em algumas ruas da capital lisboeta encontrar-mos “vendedeiras” de ramos de espiga, pessoas cujas raízes culturais fogem aos tais costumes do meio rural, acredito que atraídas pela própria beleza que os ramos apresentam.

Da minha parte, desde pequeno que acho imensa piada a este dia. Creio que pela magia de ir para os campos, a correr e saltar, procurar as melhores e mais bonitas flores campestres (a meu ver, as mais bonitas), já para não falar dos cheiros e sensações do campo. E tu, também vais à espiga neste dia ou tens por hábito comprar o ramo já feito?

O que achas e pensas desta tradição? Conheces outra semelhante ou com a mesma simbologia? Conta-nos tudo nos comentários.

Beijos&Abraços,

 

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.